Resenha : O Caso de Charles Dexter Ward – H.P.Lovecraft

29 abr
Divulgação

Divulgação

 

Antes de começar o post de hoje, gostaria de dizer que não pretendo ser nem um pouco imparcial neste texto. Howard Phillips Lovecraft (1890-1937) é o meu autor favorito, e quero que isso fique bem claro. Após esse leve disclaimer, quero introduzir para aqueles que não o conhecem, um dos autores de horror mais influentes de língua inglesa. H.P. Lovecraft é inspiração para diversos autores importantes tais como Stephen King, Clive Barker, Alan Moore, Neil Gaiman, etc. Gostaria de falar aqui sobre o primeiro trabalho que li de Lovecraft quando tinha 19 anos: O Caso de Charles Dexter Ward.

Acostumado a escrever em sua maioria contos, O Caso de Charles Dexter Ward é um pouco mais extenso, assumindo a forma de uma novela (e não estamos falando do tipo de novela que passa na Globo, rs). Charles, o protagonista desta história que se passa nos anos 1920, é um jovem da aristocracia de Providence, Rhode Island. Bastante interessado em arquitetura e história antiga. Em suas pesquisas, descobre um antepassado chamado Joseph Curwen envolvido em um mistério relacionado à caça às bruxas de Salem. Fascinado pela história do seu tataravô até então desconhecido, o jovem se embrenha cada vez mais para descobrir cada vez mais coisas a respeito de seu ancestral. Todo esse interesse vai se mostrando cada vez mais perigoso, a medida que os mais medonhos segredos são desvendados, levando o jovem cada vez mais perto da insanidade.

Divulgação

Divulgação

 

É bom avisar para quem não conhece o autor, que ele tem um estilo de escrita bastante calcado em descrições bem feitas, com termos nem sempre tão claros, mas não é nada que impeça a compreensão da novela. Como Lovecraft também tinha um interesse muito grande por arquitetura, no começo da narrativa, o autor começa a descrever por um bom número de páginas construções e edifícios da cidade de Providence. Admito que é um trecho muito chato, e que talvez algumas pessoas se sintam desencorajadas por continuar. Mas desistir seria perder uma história muito empolgante, criativa e divertida.

O narração acontece em terceira pessoa, e apresenta pouquíssimos diálogos. É como estar lendo um relatório policial sobre o que aconteceu. Essa forma de escrita ajuda a criar o clima de mistério e tensão durante a leitura. As descrições e adjetivos utilizados por Lovecraft enriquecem muito as cenas e os personagens. Como já mencionei antes, isso pode acabar soando um pouco antiquado, ainda mais porque esta novela foi escrita nos anos 1920, mas o esforço é plenamente recompensado pela qualidade da obra.

Nesta história, existem certos elementos que pertencem ao que se convencionou chamar Mythos de Cthulhu, que, de forma resumida, é toda a mitologia criada por Lovecraft e alguns colaboradores, e que dividem alguns temas, entidades, livros proibidos e fatos obscuros entre diversas de suas obras. Esse não é o livro para se aprofundar nos Mythos, mas dá uma pincelada bem interessante, e que faz o leitor buscar outras obras para conhecer mais sobre a mitologia.

Divulgação

Divulgação

 

 

“O Caso de Charles Dexter Ward” está disponível em formato pocket book, pela L&PM. Para quem for de São Paulo, praticamente qualquer banca da Avenida Paulista vende este livro. É uma leitura divertida, que vai render umas boas horas de entretenimento, além de introduzir Lovecraft para quem ainda não o conhece. Recomendo!!!

 

PS: Esse foi o primeiro livro que me deu um medo genuíno enquanto lia. Hehehe

 

Thiago Righetti Edit

Anúncios

3 Respostas to “Resenha : O Caso de Charles Dexter Ward – H.P.Lovecraft”

  1. Mandy 30 de abril de 2015 às 8:42 PM #

    Adorei ler um pouquinho sobre o livro, estava procurando algo nesse estilo para ler, mas faltava referencia. Com certeza vou procurar pra ler!! E adorei o texto, prendeu minha atenção até o final, muito bem escrito!!

    Um beijão.

    Curtir

  2. Daave! 8 de maio de 2015 às 11:12 PM #

    Concordo com Mandy, texto super interessante! Parabéns e valeu pela dica!

    Curtir

  3. André Lisboa 25 de junho de 2015 às 8:06 PM #

    Lovecraft dá medão, meo. :]

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: